Curiosidades

[Curiosidades][grids]

Internet

[Internet][grids]

Politica

[Politica][grids]

Tecnologia

[Tecnologia][grids]

Saúde

[Saúde][grids]

Astronomia

[Astronomia][grids]

Beleza

[Beleza][grids]

Ciência

[Ciência][grids]

Black Friday ou Black Fraude? Saiba os produtos que subiram de preço.

Para ajudar consumidores a encontrar promoções de verdade na Black Friday desta sexta-feira (25), sem descontos maquiados, o Reclame Aqui monitorou o histórico de preços de 1.200 produtos em sites de 105 varejistas. A pedido da Revista Exame, a empresa listou produtos que saltaram de preço às vésperas da promoção.

A pesquisa levou em conta o comportamento dos preços entre 26 de outubro e 22 de novembro, e apontou a maior variação de cada produto nesse período. Não há garantia de que todos os produtos analisados entrarão na promoção.



Para o Reclame Aqui, subir os preços dias antes da Black Friday é uma estratégia das empresas para dar descontos irreais. “Esses produtos que aumentaram de preço podem ficar com valores menores até sexta-feira, mas não tão menores quanto o desconto prometido”, observa o diretor de marketing do site, Felipe Paniago.

A “maquiagem de preços” foi o principal motivo de reclamações de consumidores na Black Friday do ano passado. No entanto, isso não quer dizer que é impossível encontrar promoções verdadeiras, que possam valer a pena para consumidores. Segundo Paniago, há promoções boas e ruins na mesma loja online. O importante é pesquisar antes de se atirar de cabeça nos descontos.

No site Reclame Aqui na Black Friday, há variações de preços de outros produtos que não estão nesta lista. Veja outros sites que podem ajudar consumidores a monitorar os melhores preços.

Confira a seguir dez produtos que tiveram uma grande variação de preço nas semanas anteriores à Black Friday:

1) Fogão da Electrolux, no site das Lojas Americanas

Menor preço (8 de novembro): R$ 864

Maior preço (21 de novembro): R$ 1.014

Variação de preço: 17,4%

2) Geladeira da Brastemp, no site do Walmart

Menor preço (10 de novembro): R$ 1.499

Maior preço (18 de novembro): R$ 1.798

Variação de preço: 19,9%

3) Playstation 4, no site da Fnac

Menor preço (26 de outubro): R$ 1.899

Maior preço (4 de novembro): R$ 2.099

Variação de preço: 10,5%

4. Notebook da Lenovo, no site do Walmart

Menor preço (14 de novembro): R$ 1.328

Maior preço (21 de novembro): R$ 1.549

Variação de preço: 16,6%

5. Smart TV da Samsung, no site da Shoptime

Menor preço (26 de outubro): R$ 3.599,99

Maior preço (6 de novembro): R$ 3.999,99

Variação de preço: 11,1%

O que dizem as lojas online?

Lojas Americanas

As Lojas Americanas afirmam que somente os produtos identificados com o selo participam das ofertas antecipadas da Black Friday, e que os produtos mencionados por EXAME.com não têm selo, portanto, não fazem parte desta lista.

Walmart

O Walmart diz que todos os produtos anunciados no site sofrem alterações diárias de preços, e que isso é uma prática comum de mercado. Segundo a empresa, os dois produtos que aparecem na lista do Reclame Aqui fizeram parte de uma promoção, o Esquenta Black Friday, quando algumas ofertas da Black Friday foram antecipadas durante alguns dias.

Para a Black Friday, a loja afirma ter três compromissos: assegurar o menor preço dos últimos 60 dias, entregar o produto no prazo ou oferecer um ano de frete grátis e garantir que o produto comprado durante a Black Friday não terá seu preço reduzido até 31 de dezembro.

Fnac

A Fnac diz que o video-game que está na lista do Reclame Aqui tem variação de preço determinada pelo fabricante e não entrará na lista de produtos com descontos da Black Friday Fnac.

Shoptime

A Shoptime afirma que somente os produtos identificados com o selo participam das ofertas antecipadas da Black Friday, e que os produtos mencionados por Exame.com não têm selo, portanto, não fazem parte desta lista.

Fonte: Revista Exame

Nenhum comentário: